November 30, 2013

Caixa Prioritária – será um Luxo?


Fiquei a perceber que ainda há muita gente que não entende que as caixas prioritárias nos supermercados são para pessoas com as ditas prioridades... 

Muita gente pensa que o símbolo da deficiência, no que diz respeito às caixas prioritárias, só é destinado às pessoas em cadeiras de rodas...mas não.  
O Decreto-Lei 135/99, de 22 de abril, estabelece no seu Artigo 9º - Prioridades no atendimento – que:
  1. Deve ser dada prioridade ao atendimento dos idosos, doentes, grávidas, pessoas com deficiência ou acompanhadas de crianças de colo e outros casos específicos com necessidades de atendimento prioritário.
Contudo, estas Caixas atendem todos os Clientes, mas dão prioridade aos Clientes na situação descrita. Há que indicar a quem está na fila de espera que a sua situação é prioritária e só depois usar educadamente esse direito. Ainda assim, o operador(a) da caixa tem aqui um papel importante porque deve ter uma atitude proactiva e sinalizar a situação aos demais clientes.

Para quem não tem ´Bom-Senso’ ou não reconhece a situação, não implique… A falta de civismo e a falta de inteligência fica com quem a evidencia.

November 28, 2013

Show de Bola


Posso resumir numa expressão o que aprendi com este vídeo: 
 

OCUPE O SEU LUGAR

 
 
Fonte: CQC TVHDBrazil 2
Slogan  Ocupe o seu Lugar de “Lisboa (in)Acessível
 

Para o Minuto Acessível,
envie o seu contributo para o email: minuto.acessivel@gmail.com

 

November 26, 2013

O Caminho das Pedras pode estar a chegar ao fim…


As vezes é assim: para dar certo é preciso Persistência! 

Substituir o piso de uma boa parte dos passeios da capital é uma promessa eleitoral que o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, promete agora cumprir. 
A mudança que aí vem, porém, não será radical, assegura fonte do gabinete de António Costa. Para os moradores mais preocupados, o executivo da Câmara Municipal esclarece que nas zonas turísticas tudo fica como está.
 
 
A substituição da calçada por outros pavimentos "mais cómodos e acessíveis" servirá para facilitar a deslocação dos mais idosos e da população com Mobilidade Reduzida. 

A calçada portuguesa foi utilizada pela primeira vez em Lisboa no ano de 1842, tendo sido colocada por presidiários a mando do governador de armas do Castelo de São Jorge, Eusébio Pinheiro Furtado. Foi à 171 anos… A nossa mobilidade não pode ficar refém de uma decisão tomada no SecXIX. 

Os atuais Passeios em calçada excluem quase tudo e quase todos. Diariamente, enquanto condutores, todos nós vemos pessoas a caminhar à beira ‘dos nossos passeios’ ou, dito de outra forma, pela beira da estrada. É verdade, as pessoas escolhem, naturalmente, os caminhos que consideram mais adaptados à sua locomoção. Infelizmente, os passeios do SecXXI não têm essa característica fundamental. 

Formam padrões decorativos pelo contraste entre as pedras de distintas cores, normalmente, o branco, o preto, o marrom e o vermelho. Bonitos mas inúteis. Não sou nem tenho que ser contra este tipo de Decoração, apenas considero que devem coexistir alternativas ou então, fazê-lo apenas nas grandes praças e nunca nos passeios. 

A resistência cultural do fenómeno é intrigante. Como explicar que um sistema arcaico de pavimentação urbana, tecnicamente obsoleto, de manutenção cara e vários zeros à esquerda e à direita da vírgula em qualquer avaliação de qualidade de serviço continue a gozar de tanta reputação!? Dá ideia de estarmos perante mais um fenómeno tipo Virgem Maria: toda a gente sabe que tecnicamente a senhora não pode ser “virgem”, mas continuam a chamá-la assim.

 


 

Para o Minuto Acessível,
envie o seu contributo para o email: minuto.acessivel@gmail.com

November 22, 2013

Série - O Plano - T1 EP3 - Évora 2020



UMA SÉRIE EM EXIBIÇÃO NO MINUTO ACESSÍVEL



Este Episódio da série O Plano, o terceiro da T1, tem como enfoque a proposta de Plano de Desenvolvimento Estratégico para Évora, até 2020. Trata-se de uma curta-metragem uma vez que a temática da acessibilidade só tem uma fala. A personagem principal chama-se ÉvorAcessível e é interpretada por um fantasma que vive online. Tudo joga contra ele... 


O documento que aborda o Plano Estratégico de Évora 2020, no seu capítulo 4 - Proposta de modelo estratégico de desenvolvimento para Évora até 2020 – indica que a visão e desígnio estratégico assenta em 5 Eixos estratégicos de intervenção e nas suas correspondentes Prioridades estratégicas.

EU SEI, É MUITA ESTRATÉGIA JUNTA… eu sei...!?
Mas tal como um vintém será sempre um vintém uma estratégia será sempre uma estratégia… é a vida vista estrategicamente.

No Eixo Estratégico 2, Évora, Património Sustentável e Multifuncional com Qualidade de Vida, é apresentado como uma das suas Prioridades Estratégicas a promoção da atratividade de Évora, tirando partido da MELHORIA DAS ACESSIBILIDADES, da qualificação e valorização ambiental e da GARANTIA DE SERVIÇOS ADEQUADOS.



Depois de muitas pipocas e com a expectativa em crescendo, eis que surge o Fantasma ÉvorAcessível, naturalmente, preocupado com as acessibilidades.


Surge online e é um website promovido pela Câmara Municipal de Évora, sobre o qual a sua ex. Vice-Presidente, Cláudia Maria Ferreira de Sousa Pereira, referiu: "Neste sítio, e com a colaboração de várias entidades, colocamos à disposição de tod@s a informação disponível dos lugares acessíveis também a tod@s. É nossa vontade que estes lugares se multipliquem e que este seja um website em constante crescimento"

O PROBLEMA é que quem aceder a este website, com a intenção de encontrar equipamentos acessíveis, vai ter uma SURPRESA DESAGRADÁVEL 

Considerando todas as categorias apresentadas no website, mais de 90% dos locais referenciados em Alojamentos, Restaurantes, Serviços Públicos, Transportes, Estacionamento, Cultura e Lazer, na verdade não o são. O próprio Fantasma ÉvorAcessível indica-os como inacessíveis. É um fantasma honesto. Ou não têm acesso, ou não têm WC’s adaptados, ou não têm estacionamento, ou quando há algo não é adequado. Curioso este serviço.


Se o Plano Estratégico Évora 2020, que ao longo de todo o documento só tem uma única referência ao problema da Acessibilidade, tiver genes compatíveis com os do Fantasma ÉvorAcessível , então é melhor esquecer que a Cidade alguma vez será minimamente acessível. Contudo, deixa a ideia de que vai haver. Ao menos isso. A esperança é a última a morrer.

Vamos esperar que o novo Executivo Municipal, para além de garantir que a Lei se cumpre, possa contribuir para que a vida do Fantasma ÉvorAcessível realmente acrescente valor. Os anteriores atores e atrizes devem ter tido muitos momentos de convívio agradáveis a planear a vida do fantasma.  


Para o Minuto Acessível,
envie o seu contributo para o email: minuto.acessivel@gmail.com

November 18, 2013

Ocupe o seu Lugar


Recentemente foi assim: Cadeiras de Rodas a OCUPAREM LUGARES DE ESTACIONAMENTO, numa das Praças mais movimentadas da Cidade de Lisboa... Objetivo principal da iniciativa foi o de sensibilizar muitos condutores a não ocuparem os Lugares destinados a pessoas com Mobilidade Reduzida.

Iniciativas destas falam por si e evidenciam com pragmatismo e inteligência como se deve abordar a Cidadania.

Música Clássica... sem pauta... "SÓ VAMOS ALI E NÃO DEMORO NADA" (…) É SÓ UM MINUTO, VOLTO JÁ (…) ESTOU GRÁVIDA DESDE ONTEM (…)NÃO ME CHATEIE, PARO ONDE QUISER (…) VOU SÓ À FARMÁCIA, É RÁPIDO (…) CHAME A POLICIA SE QUISER (…) etc… 

Recentemente vivi um caso impensável e inesperado. Estou certo que o processo vai seguir o seu caminho e o Ministério Público vai atuar. Fiquei a saber que nos parques privados com usufruto público (caso dos Centros Comerciais) os seguranças, se virem ou forem avisados, são obrigados a chamar a autoridade. Caso não o façam, porque lhe dizem que não podem fazer nada, participe o caso. 

O Lisboa (in)Acessível e a Associação SALVADOR estão de parabéns pela capacidade que tiverem em preparar, desenvolver, implementar e acompanhar esta ação.

Saiba mais em:

November 16, 2013

Série - O Plano - T1 EP2 – Municípios


UMA SÉRIE EM EXIBIÇÃO NO MINUTO ACESSÍVEL


Às Autarquias compete promover a acessibilidade e dessa forma defender a Cidadania e qualificar a Cidade.




Este Episódio da série O Plano, o segundo da T1, tem como premissa que uma Cidade Acessível deve permitir que um cidadão circule, se oriente e comunique com autonomia, participe na vida da comunidade e usufrua de todos os espaços, bens e serviços, independentemente das suas capacidades físicas, sensoriais ou cognitivas. Este episódio identifica o que na Lei Portuguesa lhe dá suporte legal.  

Nos termos do Decreto-Lei n.º 163/2006, de 8 de agosto, compete aos municípios Licenciar e Autorizar (Artigo 3.º e Artigo 6.º), Fiscalizar (Artigo 12.º), Sancionar (Artigo 21.º), Avaliar e Acompanhar (Artigo 22.º) de acordo com os requisitos técnicos estabelecidos neste decreto-lei.

Até 2017, a responsabilidade pelo cumprimento da legislação em vigor vincula todas as autarquias.

Para o Minuto Acessível,
deixe o seu contributo em: minuto.acessivel@gmail.com

November 12, 2013

Série - O Plano - T1 EP1 – Imperativo Legal


UMA SÉRIE EM EXIBIÇÃO NO MINUTO ACESSÍVEL


A acessibilidade é uma condição para o pleno exercício de direitos constitucionais, como por exemplo o acesso à Educação, à Saúde, ao Trabalho, ao Lazer e à Cultura, o direito à Capacidade Cívica e à Dignidade Social.


Este Episódio da série O Plano, o primeiro da T1, tem como premissa que no nosso País a promoção da acessibilidade é um IMPERATIVO LEGAL e, neste sentido, este episódio identifica o que na Lei Portuguesa lhe dá suporte legal.  
Desde logo na Lei de Bases da Reabilitação, Lei n.º38/2004, de 18 de Agosto, onde, no artigo 6.º, se estabelece o princípio da não discriminação com base na deficiência, “direta ou indiretamente, por ação ou omissão”.
Após oito anos sobre a promulgação do Decreto-Lei n.º123/97, de 22 de Maio, o Decreto-Lei n.º 163/2006, de 8 de agosto, revoga o anterior diploma e passa a definir as normas técnicas de acessibilidade aos edifícios e estabelecimentos que recebem público, via pública e edifícios habitacionais e estabelece as regras para sua aplicação. Nos termos deste diploma, a acessibilidade das novas edificações deve ser assegurada de imediato, no quadro da realização de operações urbanísticas, e a adaptação das edificações existentes deverá ser concretizada até fevereiro de 2017.
A Lei n.º 46/2006, de 28 de Agosto, proíbe e pune a discriminação com base na deficiência. No seu artigo 4.º, este diploma classifica como práticas discriminatórias as “ações ou omissões dolosas ou negligentes, que, em razão da deficiência, violem o princípio da igualdade”. Enquadram-se aqui, por exemplo, a recusa ou a limitação de acesso ao meio edificado ou a locais públicos ou abertos ao público, aos transportes públicos, aos estabelecimentos de ensino, a adoção de prática ou medida por parte de qualquer empresa, entidade, órgão, serviço, funcionário ou agente da autarquia que condicione ou limite a prática do exercício de qualquer direito, o impedimento ou a limitação ao acesso e exercício normal de uma atividade económica e por fim a recusa de fornecimento ou o impedimento de fruição de bens e serviços. 

Em síntese, a acessibilidade deve permitir que um cidadão circule, se oriente e comunique com autonomia, participe na vida da comunidade e usufrua de espaços, bens e serviços, independentemente das suas capacidades físicas, sensoriais ou cognitivas.


Para o Minuto Acessível,
deixe o seu contributo em: minuto.acessivel@gmail.com

November 10, 2013

Série - O Plano - T1 – Trailer


UMA SÉRIE EM EXIBIÇÃO NO MINUTO ACESSÍVEL

Ficha Técnica 

REALIZAÇÃO e PRODUÇÃO: Minuto Acessível.



ARGUMENTO:A série - o Plano - terá como enfoque os ‘milhares’ de planos para a Promoção das Acessibilidades em Portugal, apresentados durante os últimos anos, pelas também ‘muitas’ entidades Públicas do nosso país.

GÉNERO: Ficção.


SINOPSE: O enredo desenvolve-se em torno do 'Caro Munícipe', em particular do Munícipe com Mobilidade Reduzida, e começa sempre pela informação que lhe é facultada sobre um determinado Plano que tem como objetivo a eliminação de barreiras arquitetónicas, urbanísticas e psicológicas, com o intuito de contribuir para uma Cidade mais acessível. Mas depois...

SPFX: Municípios Acessíveis para Todos.

DURAÇÃO: A primeira temporada terá tantos episódios quantos forem os Planos publicamente apresentados.


FICHA ARTÍSTICA: Homens e Mulheres com responsabilidades na Gestão da ‘coisa Pública’, com a participação especial de atores e atrizes especialistas em acessibilidades e em apresentação de candidaturas para financiamento de Planos, que dizem virem a permitir continuar as práticas pioneiras em Portugal em matéria de acessibilidade, reforçando o trabalho já efetuado



Para o Minuto Acessível,
deixe o seu contributo em: minuto.acessivel@gmail.com
 

November 5, 2013

Silent Running


O Minuto Acessível encontra-se nos ‘bastidores’ da acessibilidade. Muito em breve publicamos o resultado desse trabalho ‘silencioso’…

Em síntese, ficam aqui os 10 artigos mais vistos, os que chegaram a mais Pessoas:

Para o Minuto Acessível, 
deixe o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com