June 11, 2018

‘Ando’ CONFUSO


“Será que estou grávido há 46 anos e não sabia, ou será que este sinal se destina a senhoras grávidas que carregam no ventre uma cadeira de rodas!?” 

Estou confuso...

Temos visto que começa a haver a tendência em hospitais, em centros comerciais e outros locais de acesso ao público, de afixar sinalética relativa ao estacionamento que coloca todos no mesmo 'saco'. Que se saiba, gravidez não confere o grau de incapacidade determinado por lei (igual ou superior a 60%), para se poder estacionar em lugares reservados a pessoas com deficiência e, naturalmente, uns e outros não têm todos as mesmas características e dificuldades! Nos locais destinados aos deficientes só pode estacionar quem tiver o dístico para o efeito emitido pelo IMT. O dístico é atribuído à pessoa e não ao carro pelo que o deficiente pode ser o condutor ou estar a ser transportado. 

Os lugares reservados para grávidas são muito importantes e estão previstos - e ainda bem - mas não se deve confundir os cidadãos com deficiência com as senhoras que estão grávidas. Provavelmente nem uns nem outros querem ser confundidos. Quer uns, quer outros, têm necessidades diferentes, e este tipo de sinalética fomenta os abusos e a discórdia gratuita.


Este tipo de sinalética não está prevista no Código da Estrada pelo que a sua afixação é ilegal.


Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

May 29, 2018

#HeVuelto


Um jovem espanhol, que ficou tetraplégico há dois anos, tornou-se a primeira pessoa no mundo a ‘tweetar’ com os olhos a partir de um telemóvel.

A aplicação móvel, denominada por 'EyeTwitter', foi desenvolvida numa parceria entre o Mobile World Capital Barcelona, o Twitter e a empresa basca Irisbond. É a primeira no mundo tecnológico que permite interagir com o telemóvel através do olhar. 

Concretamente, o 'EyeTwitter' possibilita navegar pelo Twitter, fazer 'scroll', dar 'gosto' a um tweet, retweetar, reproduzir vídeos e consultar a lista de tendências usando unicamente os olhos. Permite ainda escrever tweets com a voz e enviá-los com o olhar

O jovem ficou tetraplégico há dois anos depois de sofrer um acidente. Segundo o Mobile World Capital Barcelona, Alberto foi o primeiro a testar a APP e tornou-se assim no protagonista da campanha #HeVuelto (“Voltei”).


(...) o seu primeiro tweet (...)




Saiba mais AQUI


Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

May 16, 2018

APP + ACESSO PARA TODOS


A ‘ACESSIBILIDADE’ pode ser definida como a capacidade do meio de proporcionar a todos uma igual oportunidade de uso, de uma forma direta, imediata, permanente e o mais autónoma possível.

A Associação Salvador lançou a APP + Acesso Para Todos, uma aplicação para IPhone, que permite classificar os espaços ao nível das acessibilidades, partilhar bons exemplos e denunciar aqueles que não reúnem as condições de acesso a pessoas com Mobilidade Reduzida previstas pela Lei Portuguesa. Estas denúncias, para agilizar o processo burocrático, são automaticamente formatadas pela APP e enviadas em seu nome para as entidades competentes pela sua fiscalização.



Terminou no dia 8 de fevereiro de 2017 o prazo legal para a adaptação de espaços de uso público às necessidades de pessoas com mobilidade condicionada, vulgarmente denominados por Pessoas com Deficiência. A lei de 2006 – Decreto-Lei 163/2006 – previa um prazo de dez anos para a adaptação dos espaços públicos, edifícios e via pública e dos espaços privados de uso público. Confirma-se o incumprimento generalizado da legislação e esta não foi a primeira vez que tal sucedeu. O decreto atualmente em vigor revogou um decreto anterior, de 1997 – Decreto-Lei 123/97 – que já havia determinado o prazo de execução das medidas até setembro de 2004.

O Sr.Presidente da Republica, Marcelo Rebelo de Sousa, e a Sra, Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, estiveram presentes no momento em que o Salvador Mendes de Almeida e o Ricardo Teixeira, num percurso pedonal por Lisboa, evidenciaram a necessidade de lançar esta APP.

O Sr.Presidente da Republica, Marcelo Rebelo de Sousa,  testa a APP
Em debate o tema da ACESSIBILIDADE, propostas, ideias e soluções

Desde a generalidade dos serviços públicos aos transportes, passando por edifícios habitacionais, zonas de lazer, áreas pedonais até à restauração e à hotelaria, quase nada está em conformidade com as Leis da República e nesse sentido quase nada é acessível. Os cidadãos com deficiência, os mais idosos, os pais que passeiam os seus filhos em carrinhos de bebé, enfim, todos aqueles que de forma permanente ou temporária têm mobilidade reduzida, vêm os seus direitos à cidadania comprometidos, porque se ignoram as leis e o Estado não zela pelo seu cumprimento.



JÁ ALGUMA VEZ PRATICOU CROSSABILITY?




Pode descarregar a APP + Acesso Para Todos em:


Saiba mais AQUI


Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

April 30, 2018

Vá de Google Maps…




Google Maps tem novo recurso a pensar nos utilizadores com mobilidade condicionada

Informações sobre quais as estações acessíveis ou as rotas mais fáceis para quem anda de cadeiras de rodas ou tem outras limitações nem sempre são fáceis de encontrar. O Google Maps quer ultrapassar essas restrições com uma nova funcionalidade.

Na tentativa de tornar mais fácil que as pessoas que usam cadeiras de rodas ou que tenham outras necessidades de mobilidade possam tirar proveito de todas as informações que o Maps pode fornecer, a Google anunciou rotas mais user friendly na aplicação de navegação que agora inclui a opção “Wheelchair Accessible”.




Para ver os caminhos disponíveis, só tem que escrever qual é o seu destino, selecionar a opção Direções e o ícone de transporte público. Em seguida, basta ir às Opções e irá aparecer um novo tipo de rota. Certifique-se de que esta opção está marcada e o Google Maps mostra-lhe uma lista dos caminhos mais fáceis de percorrer para quem alguma limitação motora ou, por exemplo, para pais com carrinhos de bebé.


De acordo com a Google, esta facilidade deve em breve ser expandida para incluir mais cidades para além de Londres, Tóquio, Cidade do México, Boston e Sydney.




Fonte: SAPOTEK

Com a colaboração de Rita Valadas



Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

April 6, 2018

Sente-se na minha cadeira: a cidade não é para todos


Num país em que a acessibilidade é a excepção, as pessoas com Mobilidade Reduzida têm que planear todos os seus dias ao pormenor.

36 anos após as primeiras iniciativas em prol das acessibilidades, Portugal continua a ser um país inacessível porque as Leis não se cumprem nem se fazem cumprir.

O que faltou nestes 36 anos?
Vontade política, financiamento, fiscalização e reconhecimento dos direitos das pessoas com deficiência.

O que falta agora?
Vontade política, financiamento, fiscalização e reconhecimento dos direitos das pessoas com deficiência.


Carlos Nogueira fez uma viagem por Lisboa com o intuito de mostrar a falta de acessibilidades e as dificuldades que as pessoas com Mobilidade Reduzida encontram todos os diasCuriosamente nem foi preciso visitar o passado porque as mais recentes obras arquitetónicas evidenciam a falta de respeito pelas pessoas com deficiência. Desde o Parque da Nações ao maat, passando pela Ribeira da Naus, tudo é arquitetonicamente incompetente, para além de violar as Leis desta 'nossa' República. 


Clique na imagem para aceder aos 5 vídeos gravados em 360º e perceba o que significa viver sentado numa cadeira de rodas nas nossas cidades. Com o ponteiro do rato pode direcionar a imagem para onde pretender e dessa forma constatar melhor quais são os muros que se levantam por aí.


Fica mais um agradecimento
ao Carlos Nogueira


Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

March 27, 2018

Impacto da ASSISTÊNCIA PESSOAL


A Assistência Pessoal é um serviço especializado através do qual é disponibilizado apoio à pessoa com deficiência para a realização de atividades que, em razão das limitações decorrentes da sua interação com as condições do meio, não possa realizar por si própria.

No âmbito de um doutoramento em Psicologia Social sobre o impacto de fatores sociais e psicossociais na vida das pessoas com deficiência, Carla Branco, estudante no CIS-IUL, ISCTE-IUL, LiSP, está a desenvolver um estudo com o objetivo de perceber o impacto da assistência pessoal no bem-estar das pessoas com deficiência. O estudo permitirá acompanhar uma amostra de pessoas com deficiência em 3 períodos separados por 1 ano, podendo assim ajudar a comprovar os efeitos positivos da assistência pessoal na vida destas pessoas.


Caso tenha interesse em colaborar,
aceda AQUI ao questionário que demora em média 20 minutos a ser preenchido.



Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

March 23, 2018

VIVER




(...) 'curar-me' foi aprender a VIVER com o que me aconteceu (…)



Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com