December 5, 2018

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência


A propósito do DIA 3 de novembro, 
que dizem ser o Dia da Pessoa com Deficiência

"Só queria expressar que não há nada que me condicione mais do que uma sociedade que ainda me discrimina com base na minha condição física.
Crédito da foto: Carlos Barradas

E como dizem ser o meu dia, pois vos confidencio:

Tenho muito orgulho na mulher com deficiência em que me tornei. Sou uma afortunada por ter energia e saúde para sair todos os dias de casa, esteja a chover "albardas" no paraíso ou um sol que queima, para cumprir as minhas obrigações laborais, ir às compras ou simplesmente comer um pãozinho de centeio com fiambre de frango no café do costume.

Tenho o privilégio de poder contar - também graças à minha determinação e até coragem - com assistentes pessoais financiadas pela CML, que me permitem viver sozinha e ter a liberdade para viver como realmente quero.

Faço parte da Associação Centro de Vida Independente que me possibilita, em conjunto com os meus restantes companheiros de luta, exercer cidadania e continuar a acreditar que cada um de nós (em união) tem mesmo o poder de mudar o mundo.

Sorrio internamente quando me olho ao espelho e reparo que sou uma mulher bonita no meu corpo imperfeito. Que não me iludo com piropos ou falinhas mansas porque a minha deficiência não me retira "valor de mercado" e, por isso, não permito que se sirvam de mim para alimentar egos inflamados que se acham os maiores por dar atenção a mulheres da minha 'espécie'.

Mas, acima de tudo isto, o maior prazer que tenho é ter a certeza que a minha voz feminina de metro e meio de gente sentada, se projeta e é ouvida independentemente do meu género ou condição física.

Uma boa noite a todas as pessoas com diversidade funcional, principalmente às mulheres que têm com elas um duplo estigma no corpo!"


Opinião de Diana Santos



Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

November 29, 2018

Assembleias de Voto


A um ano das eleições legislativas e a alguns meses das eleições para o Parlamento Europeu, ainda há muitas assembleias de voto sem condições para as pessoas mobilidade reduzida. Nos últimos atos eleitorais, muitos eleitores acabaram por não conseguir votar.


Assembleias de voto sem acessibilidades para todos

Este é um problema recorrente e por mais queixas formais que se façam nas Assembleias de Voto, dirigidas ao Ministério da Administração Interna e à Comissão Nacional de Eleições, a maioria das pessoas com mobilidade reduzida continuam “a viver num certo apartheid",sem poder exercer o seu direito de voto, direito esse consagrado pela Constituição da Republica Portuguesa.



(…) PARECE QUE VOTAR NÃO É PARA QUEM QUER, 
É PARA QUEM CONSEGUE (…)



Relacionados: 




Fonte: Com base numa notícia da SIC Noticias


Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

November 24, 2018

O espaço URBANO


O maior interesse de uma cidade reside no seu espaço, porque é nele que se desenvolvem as diversas atividades socioeconómicas. É importante valorizar os espaços exteriores e interiores de forma a responder às necessidades dos peões, nomeadamente das pessoas com mobilidade reduzida. De acordo com a OMS – Organização Mundial de Saúde – as viagens de curta duração devem ser realizadas, preferencialmente, a pé ou de bicicleta, com benefícios claros para a saúde através da realização de atividade física permanente.

O investimento em infraestruturas pedonais, sobretudo em meio urbano, terá um impacto muito significativo na qualidade das deslocações a pé e, consequentemente, na qualidade de vida das pessoas.

O envelhecimento da população e as novas exigências associadas ao pleno uso dos espaços pelas pessoas com dificuldades motoras, são exemplos desses novos paradigmas da mobilidade e acessibilidade na ‘URBE’.


Holanda é uma das cidades que ‘pensa’ nas pessoas!

Uma Cidade para Todos



Para o Minuto Acessível, 
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

October 28, 2018

PORQUÊ?



São inúmeras e diversas as situações que complicam de sobremaneira a vida a quem tem Mobilidade Reduzida. 


Incúria, irresponsabilidade, falta de fiscalização, desrespeito, falta de civismo, enfim, há de tudo um pouco. No final do dia, as soluções, ou as pseudo-soluções, acrescentam ainda mais dificuldades. Qual a motivação, qual o racional… 

Porquê?


Porque é que as pessoas com Mobilidade Reduzida que se deslocam em cadeiras de rodas, têm que usar a estrada para se deslocar de um lado para o outro? Porque é que os nossos passeios não servem para 'quase nada'?

Porque é que dificultam a vida às pessoas, obrigando-as a 'fazer o caminho das pedras'?

Porque é que implementam soluções que não servem para nada... talvez para o 'faz de conta' !!?

Porque é que ainda existem muitas PASSADEIRAS empedradas, dificultando e colocando em risco a vida de quem tem Mobilidade Reduzida?

Porque é que implementam soluções para casas de banho, ditas para 'deficientes', que são um autêntico campo de obstáculos, mais adequadas a atletas Olímpicos....!?

Porque é que existem lavatórios nas casas de banho para deficientes com barras por baixo que não permitem o seu uso !? Provavelmente porque os fornecedores as vedem a um preço exorbitante alegando serem os mais adequados... Há certamente uma altura universal que garante o acesso a todos, não sendo necessário  que o utilizador tenha que o movimentar. para simplesmente lavar as mãos--- 

Porque é que o Parque da Nações é todo em pedra, inviabilizando a locomoção a quase todas as  pessoas com deficiência motora , a muitos idosos,  aos pais com carrinhos de bebé,  às senhoras que arrisquem usar saltos altos, etc...

Porque é que todas  as lojas AREA e Gato Preto, não permitem o acesso ao 2º piso a pessoas com Mobilidade Reduzida... !?

Porque é que se misturam 'alhos com bugalhos'...tal como se pretendem misturar cidadãos com Deficiência motora com Idosos e Grávidas?

Porque é que o abuso no estacionamento de lugares para pessoas com Deficiência já chegou ao parqueamento de BARCOS, MOTARDS, e àqueles que se julgam demasiado GRANDES... muito provavelmente porque a FISCALIZAÇÃO é ineficaz e o CIVISMO é uma utopia!

Porque é que em certos lugares para deficientes há alguém que gosta de acrescentar obstáculos!!?

Porque é que se há condutores que inviabilizam as acessibilidades que se vão implementado, reduzindo a acessibilidade a ZERO!?

Porque é que no novo Campo das Cebolas - renovado em termos de acessibilidades - o passeio liso e acessível a todos é interrompido em frente à Cada dos Bicos... colocaram um piso empedrado mais empedrado ainda que o já lamentável empedrado nacional!!? Terá sido exigência da Fundação Saramago ou é apenas mais um capricho arquitectónico infeliz e desadequado à nobre missão da Arquitectura - a de tornar o espaço  urbano confortável e útil a todos...

Porque é que transportaram para o espaço público sanitários que se só usam em certas valências hospitalares e que servem essencialmente para os profissionais de saúde lavarem os seus doentes... talvez  porque os fornecedores deste tipo de equipamentos os indiquem como os mais adequados... curiosamente são os mais caros!

Porque é que uma casa de banho preparada para pessoas com deficiência tem um sanitário inacessível a quem se desloca em cadeira de rodas, já que a barra fixa do lado esquerdo impede a aproximação... 

Porque é que o MAAT - o novo Museu de Arte, Arquitectura e Tecnologia  em Lisboa- não permite um acesso adequado às pessoas que se deslocam em cadeiras de rodas e a todos aqueles que têm dificuldades motora,  tendo estes que percorrer 'os caminhos das pedras'...!? Exclusão ou incompetência?

(…) começámos há 34 anos com um Decreto que nunca entrou em vigor (…) tivemos em 1997 o Decreto-lei 123 que determinava que em 2004 todas as cidades estariam adaptadas, mas não foi isso que se verificou (…) em 2006 sai nova lei que amnistia todos os incumpridores e que define para 2017 o que já se tinha assumido em 1997 (…) Porque é que 34 anos depois  quase tudo continua na mesma.. Onde está a FISCALIZAÇÃO

Porque é que as novas ciclovias passaram a ser os novos parques de estacionamento, bloqueando tudo e todos... onde está a autoridade, onde pára a Policia... agora que muitos de nós começavam a respirar melhor, com este tipo de pavimentos, chega o CHICO-ESPERTO e, com a benevolência da autoridade, estaciona, vai tomar café, vai às compras, e com sorte ainda volta  antes do pôr-do-sol!




Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

October 7, 2018

Don´t DRINK and DRIVE

(...) acabou por dizer aos polícias que estava a caminho da casa de uns amigos (…) não se sabe até hoje se acabou por visitar os amigos (...) !!?





Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

October 3, 2018

ADAPTAR PORTUGAL



Chamo-me Sofia Costa e sou portadora de deficiência.


"Tenho encontrado situações muito pouco INCLUSIVAS e que acabam por nos afetar a todos. Percebi que podia contribuir para minimizar esta situação". 

A ideia é pedir/sensibilizar todos os responsáveis por espaços comerciais, nomeadamente aqueles que se enquadram no Comércio Local, que coloquem uma RAMPA de acesso aos seus estabelecimentos. É o mínimo que podemos fazer.

Tenho conseguido resultados positivos e, em alguns casos surpreendentes, pelo que posso afirmar que esta iniciativa tem sido EFICAZ e começa a ser uma mais valia para muitos.

"Eu sei que a Lei o obriga mas como não tem sido a prática comum, peço-vos que me ajudem a tornar o nosso país mais acessível a todos. Obrigada e vamos acreditar". 

A mudança exige crença, vontade, colaboração e contágio! "Sensibilizem-se e deixam-se sensibilizar, eu irei o mais longe que conseguir". 


Sejam recetivos à mudança, 
sem medo de a propor.



"Será que estou a SONHAR ALTO?
Não me parece e sei que não estou sozinha!"


Saiba mais AQUI


Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com

September 23, 2018

Não seja um dos RESPONSÁVEIS!


A Junta de Freguesia de Avenidas Novas, em parceria com a Associação Salvador, esteve na rua a sensibilizar os comerciantes para cumprirem a ‘Lei’ e tornarem o seu estabelecimento acessível.





Use e ABUSE da APP +ACESSO PARA TODOS


Saiba mais AQUI sobre a Junta de Freguesia



Para o Minuto Acessível,
deixe aqui o seu contributo: minuto.acessivel@gmail.com